Sociologia I – Direito – 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS – DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

Disciplina: “Introdução à Sociologia”

Código: CSO 001

Turma: D

Docente Responsável: Prof. Dr. Dmitri Cerboncini Fernandes

Créditos-Aula: 4

Carga Horária Total: 60 h

Tipo: Semestral

Período: 1.º Semestre de 2016

Horário das Aulas: segundas-feiras, das 14h00min às 18h00min.

Email: dmitri.fernandes@ufjf.edu.br

1 – EMENTA

a) Esclarecer do que se trata a sociologia enquanto disciplina científica e sua interrelação com as demais ciências humanas.

b) Analisar as condições históricas do surgimento da sociologia.

c) Fornecer uma visão geral das contribuições teóricas e epistemológicas clássicas da sociologia.

d) Apresentar os conceitos basilares delineados pelas principais teorias sociológicas contemporâneas.

2 – CONTEÚDO

a) A sociologia no irrompimento da contemporaneidade.

b) Os paradigmas clássicos da sociologia e seus legados: Marx, Durkheim e Weber.

c) A cidade como lócus formador do caráter moderno: Simmel.

d) Indivíduos versus sociedade, sociedade versus indivíduos ou Sociedade dos Indivíduos? A sociologia relacional de Norbert Elias.

e) Classificações, desclassificações simbólicas e os limites da legitimidade: as propostas de Becker, Goffman e Elias.

f) Para uma sócio-análise do poder: a sociologia de Pierre Bourdieu.

3- MÉTODOS UTILIZADOS

a) Aulas expositivas

b) Leituras dirigidas

c) Análise de filmes

4 – PROCESSO DE AVALIAÇÃO

a) Duas avaliações individuais em classe (80% da nota final).

b) Fichamentos de dois textos, sendo um relativo aos textos obrigatórios do primeiro bloco do curso, a ser entregue até o dia 06 de junho, e outro relativo aos do segundo bloco, a ser entregue até o dia 18 de julho (20% da média final).

5 – PROGRAMA/CALENDÁRIO DAS AULAS

– Aula 1 (04/abril): Apresentação do curso e orientações sobre a avaliação.

– Aula 2 (11/abril): Exibição do filme “Germinal” e discussão.

– Aula 3 (18/abril): O surgimento da sociologia e suas especificidades enquanto ciência da sociedade.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • GIDDENS, Anthony. “Sociologia: questões e problemas” IN: Sociologia: uma breve porém crítica introdução. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1984, pp. 9-27.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • ENGELS, Friedrich.  A situação da classe trabalhadora na Inglaterra segundo as observações do autor e fontes autênticas. São Paulo, Boitempo editorial, 2008.
  • ARON, Raymond. “Os sociólogos e a revolução de 1848”IN: As Etapas do pensamento sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 7.ª edição, 2008, pp. 395-442.
  • HOBSBAWN, Eric. “Os trabalhadores pobres” e “A ideologia secular” IN: A era das revoluções: 1789-1848. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 14.ª edição, pp. 221-238 e 255-274.
  • MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo, Editora Brasilense, 2008.

– Aula 4 (25/abril): Karl Marx: capitalismo, revolução e sociedade de classes.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. Manifesto Comunista. São Paulo, Boitempo editorial, 1.ª edição revista, 2010.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • ARON, Raymond. “Karl Marx”, IN: As Etapas do pensamento sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 7.ª edição, 2008, pp. 185-316.
  • FREDERICO, Celso. O Jovem Marx: as origens da ontologia do ser social. São Paulo, Cortez Editora, 1995.
  • KONDER, Leandro. Marx, vida e obra. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 4.ª edição, 1983.
  • LEFEBVRE, Henri. O Marxismo. São Paulo, Difusão Européia do Livro & Saber Atual, 4.ª edição, 1974.

– Aula 5 (02/maio): Karl Marx: Direito e Relações de Classe.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • MARX, Karl. Sobre a questão judaica. São Paulo, Boitempo editorial, 1.ª edição revista, 2010, pp. 31-60.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • ARON, Raymond. “Karl Marx”, IN: As Etapas do pensamento sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 7.ª edição, 2008, pp. 185-316.
  • FREDERICO, Celso. O Jovem Marx: as origens da ontologia do ser social. São Paulo, Cortez Editora, 1995.
  • KONDER, Leandro. Marx, vida e obra. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 4.ª edição, 1983.
  • LEFEBVRE, Henri. O Marxismo. São Paulo, Difusão Européia do Livro & Saber Atual, 4.ª edição, 1974.

– Aula 6 (09/maio): Émile Durkheim: o fato social e a sociedade complexificada I.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • DURKHEIM, Émile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 2.ª edição, 1999, pp. XI-XXXI e 1-13.

LEITURA COMPLEMENTAR

  • ARON, Raymond. “Émile Durkheim”, IN: As Etapas do pensamento sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 7.ª edição, 2008, pp. 457-588.
    • COLLINS, Randal. “A tradição durkheimiana” IN: Quatro tradições sociológicas. Petrópolis, Editora Vozes, 2009, pp. 157-208.
    • GIDDENS, Anthony. “A sociologia política de Durkheim” e “Durkheim e a questão do individualismo” IN: Política, sociologia e teoria social: encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. São Paulo, Editora UNESP, 1998, pp. 103-168.
    • LUKES, Steven. “Bases para a interpretação de Durkheim”, IN: COHN, Gabriel (org.), Para ler os clássicos, Rio de Janeiro/São Paulo, Livros Técnicos e Científicos, 1977, pp. 15-46.

– Aula 7 (16/maio): Émile Durkheim: o fato social e a sociedade complexificada II.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • DURKHEIM, Émile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 2.ª edição, 1999, pp. 15-47.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • ARON, Raymond. “Émile Durkheim”, IN: As Etapas do pensamento sociológico. São Paulo, Martins Fontes, 7.ª edição, 2008, pp. 457-588.
    • COLLINS, Randal. “A tradição durkheimiana” IN: Quatro tradições sociológicas. Petrópolis, Editora Vozes, 2009, pp. 157-208.
    • GIDDENS, Anthony. “A sociologia política de Durkheim” e “Durkheim e a questão do individualismo” IN: Política, sociologia e teoria social: encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. São Paulo, Editora UNESP, 1998, pp. 103-168.
    • LUKES, Steven. “Bases para a interpretação de Durkheim”, IN: COHN, Gabriel (org.), Para ler os clássicos, Rio de Janeiro/São Paulo, Livros Técnicos e Científicos, 1977, pp. 15-46.

– Aula 8 (23/maio): Max Weber, o individualismo metodológico e o processo de racionalização como tônica da sociedade I.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • WEBER, Max. “A ciência como vocação” IN: Ciência e Política: duas vocações. São Paulo, Editora Cultrix, 1970.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • BOTTOMORE, Tom & NISBET, Robert. “Max Weber e os efeitos da racionalização sobre a ordem social, econômica e política” IN: História da Análise Sociológica, Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1980, pp. 166-204.
  • COHN, Gabriel. “Introdução” IN: COHN, Gabriel (org.), Max Weber – Sociologia, Coleção Grandes Cientistas Sociais, São Paulo, Editora Ática, 7.ª edição, 1999, pp. 7-36.
  • COLLINS, Randal. “A tradição do conflito” IN: Quatro tradições sociológicas. Petrópolis, Editora Vozes, 2009, pp. 49-106.
  • GIDDENS, Anthony. “Política e sociologia no pensamento de Max Weber” IN: Política, sociologia e teoria social: encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. São Paulo, Editora UNESP, 1998, pp. 25-72.
  • PIERUCCI, Antônio Flávio. O desencantamento do mundo: todos os passos do conceito em Max Weber. São Paulo, Editora 34, 2003.

– Aula 9 (30/maio): Max Weber, o individualismo metodológico e o processo de racionalização como tônica da sociedade II.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • WEBER, Max. “A política como vocação” IN: Ciência e Política: duas vocações. São Paulo, Editora Cultrix, 1970.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • BOTTOMORE, Tom & NISBET, Robert. “Max Weber e os efeitos da racionalização sobre a ordem social, econômica e política” IN: História da Análise Sociológica, Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1980, pp. 166-204.
  • COHN, Gabriel. “Introdução” IN: COHN, Gabriel (org.), Max Weber – Sociologia, Coleção Grandes Cientistas Sociais, São Paulo, Editora Ática, 7.ª edição, 1999, pp. 7-36.
  • COLLINS, Randal. “A tradição do conflito” IN: Quatro tradições sociológicas. Petrópolis, Editora Vozes, 2009, pp. 49-106.
  • GIDDENS, Anthony. “Política e sociologia no pensamento de Max Weber” IN: Política, sociologia e teoria social: encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. São Paulo, Editora UNESP, 1998, pp. 25-72.
  • PIERUCCI, Antônio Flávio. O desencantamento do mundo: todos os passos do conceito em Max Weber. São Paulo, Editora 34, 2003.

– Aula 10 (06/junho): Prova escrita em sala de aula e data-limite para entrega do primeiro fichamento.

– Aula 11 (20/junho): Simmel e o caráter cosmopolita e individualizante da cidade grande.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • SIMMEL, Georg. “As grandes cidades e a vida do espírito”. IN: Mana, Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, Rio de Janeiro, número 11 (2), 2005, pp. 577-591.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • VANDENBERGHE, Frédéric. As sociologias de Georg Simmel. Bauru, Edusc, 2005.
  • VERNIK, Esteban. Simmel: uma introducción. Buenos Aires, Editorial Quadrata de Incunable SRL, 2009.
  • WAIZBORT, Leopoldo. “A cidade, grande e moderna” IN: As aventuras de Georg Simmel, São Paulo, Editora 34, 2000, pp. 311-340.

– Aula 12 (27/junho): Sociedade ou indivíduo: quem vem primeiro? A sociologia relacional de Norbet Elias.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • ELIAS, Norbert. A Sociedade dos Indivíduos. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editora, 1994, pp. 11-59.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • ELIAS, Norbert. Introdução à Sociologia. Lisboa, Edições 70, 1970, pp. 13-34.
  • MICELI, Sergio. “Norbert Elias e a questão da determinação”, IN: NEIBURG, Federico et alli (org.): Dossiê Norbert Elias. São Paulo, EDUSP, 2001, pp. 113-128.
  • PONTES, Heloísa. “Elias, renovador da ciência social”, IN: NEIBURG, Federico et alli (org.): Dossiê Norbert Elias. São Paulo, EDUSP, 2001, pp. 17-36.
  • WAIZBORT, Leopoldo. “Elias e Simmel”. IN: NEIBURG, Federico et alli (org.): Dossiê Norbert Elias. São Paulo, EDUSP, 2001, pp. 89-112.

– Aula 13 (04/julho): Identidades às margens da sociedade: desvio, envolvimento e legitimidade.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • BECKER, Howard. Outsiders. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editora, 2008, pp. 15-30.
  • GOFFMAN, Erving. “Envolvimento” IN: Comportamento em lugares públicos. Petrópolis, Editora Vozes, 2010, pp. 43-53.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • COLLINS, Randal. “A tradição microinteracionista” IN: Quatro tradições sociológicas. Petrópolis, Editora Vozes, 2009, pp. 205-244.
  • GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro, LTC Editora, 1988.
  • STRAUSS, Anselm L. Espelhos e máscaras: A busca da identidade. São Paulo, Edusp, 1999.

– Aula 14 (11/julho): Pierre Bourdieu e a análise da ordem simbólica estabelecida.

LEITURA OBRIGATÓRIA:

  • BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Lisboa, Difel Editora, 1989, pp. 209-254.

LEITURA COMPLEMENTAR:

  • BOURDIEU, Pierre. Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1998.
  • BOURDIEU, Pierre. “Uma ciência que perturba” e “A opinião pública não existe” IN: Questões de Sociologia. Rio de Janeiro, editora Marco Zero Limitada, 1983, pp. 16-30 e 173-183.
  • HALIMI, Serge. Os novos cães de guarda. Petrópolis, Editora Vozes, 1998.
  • PINTO, Louis. Pierre Bourdieu e a teoria do mundo social. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2000.

– Aula 15 (18/julho): Prova escrita em sala de aula e data-limite para entrega do segundo fichamento.

Anúncios